quarta-feira, agosto 23, 2017

24º Encontro Urban Sketchers | Pico Queimado #02





O passeio foi incrível com vistas largas e desafogadas. Propuseram-nos uma recriação das erupções de 1563... a Beatriz Brum, do serviço educativo do arquipélago, desafiou- nos. Estou a pensar no assunto.


(Caneta caligráfica, lápis de cor, carimbo, grafite e aguarela)                                                                  «in situ»

quinta-feira, agosto 17, 2017

24º Encontro Urban Sketchers | Pico Queimado #01

O 24º Encontro USkP Açores fez-se em parceria com o Arquipélago, Centro de Artes Contemporâneas  da Ribeira Grande e com o Centro de Interpretação Ambiental da Caldeira velha. 
Realizou-se a atividade a propósito da comemoração das Erupções que ocorreram na noite de 28 de Junho de 1563  na Lagoa do fogo e quatro dias depois no Pico da Sapateira / Pico Queimado.
ALGAR DO PICO QUEIMADO:
CRATERA DO VULCÃO DO PICO QUEIMADO:
À PROCURA DOS RIOS DE LAVA:

Eu desconhecia o Pico Queimado, o trilho é fácil e tornou-se muito mais interessante com as explicações da Eva Lima (Geóloga, responsável pela Geoconservação e Planeamento Ambiental) e do Tiago Menezes (Biologo, Centro de Interpretação Ambiental da Caldeira Velha . Vimos o Algar e a cratera do vulcão e distinguimos domus  e vulcões.
(cont.)

(Caneta caligráfica, lápis de cor, carimbo, grafite e aguarela)                                                                  «in situ»

domingo, agosto 13, 2017

Sketch Tour Portugal - Açores #23

Chegámos a Ponta Delgada com um dia lindo (nem dava para acreditar), sentámo-nos no Muro da zona Balnear do Forno da Cal. É uma piscina constituída após a reabilitação da Avenida do Mar e está situada perto do Ilhéu de São Roque. Estávamos muito cansadas, mas com pouca vontade que o dia chegásse ao fim...

O encerramento da Sketch Tour fez-se com um jantar na Colmeia; aconselho a Bicuda com puré de aipo.

E foi assim, ficámos de nos encontrar com o grupo USk P Açores dois dias depois para partilhar a nossa experiência e para desenharmos em conjunto.
A Sketch Tour Portugal, aqui nos Açores, foi muito intensa e diversa, cada ilha tem as suas «cores» e idiossincrasiasSer anfitriã da Jenny Adam, podendo desenhar a tempo inteiro e simultaneamente partilhar com ela o meu contexto, foi muito bom. Quando desenhamos, olhamos atentamente e ligamo-nos à realidade com outra afeição. Penso que este projeto me fez olhar e (re)descobrir outros aspetos e «saborear» os Açores em diferentes dimensões: a paisagem, a gastronomia, o conforto, a simpatia e o calor humano dos meus conterrâneos.
A organização e lógica da Tour foi exemplar e permitiu que estivéssemos nos lugares e que partilhássemos, através do desenho, com as pessoas (e entre mim e a Jenny) as nossas perceções, potenciando a cumplicidade e a partilha USk e contaminando os outros com o nosso entusiasmo.
Apreciei a qualidade dos Açores e degustei momento a momento com tanto prazer que me custou finalizar.
Obrigada Portugal!



(Caneta caligráfica, Lápis de cor, marcador, grafite e aguarela)                                                     «in situ»

sábado, agosto 12, 2017

Sketch Tour Portugal - Açores #22

Voltámos ao Porto de pescas de Vila Franca do Campo e aproveitei para conversar e desenhar os pescadores que por ali estavam cavaqueando.


(cont.)


(Caneta caligráfica, Lápis de cor, marcador, grafite e aguarela)                                                     «in situ»

terça-feira, agosto 08, 2017

Sketch Tour Portugal - Açores #21

A cerca de 1 km da costa, o Ilhéu de Vila Franca (considerado um pequeno paraíso) constitui-se - numa pequena ilhota vulcânica que resultou da cratera de um antigo vulcão submerso. Do porto existem ligações regulares com o ilhéu durante a época balnear.


«O ilhéu está classificado como Reserva Natural, tem as paredes da cratera revestidas por vegetação endémica, enquanto no interior existe uma piscina natural com uma forma quase perfeitamente circular, que comunica com o mar através de uma passagem estreita. As águas cristalinas e a pequena praia, são excelentes para a prática de natação e mergulho.» Tornou-se maior atração turistica desde que se realizou uma das etapas do Red Bull Cliff Diving – o campeonato mundial de mergulho em penhascos.



O dia esteve sempre instável com muitas nuvéns e alguns aguaceiros, o que, no meu caso, provocou muitos salpicos nos desenhos e a dada altura impediu que continuasse. Passada uma hora e tal, corremos para o cais para apanhar o barco de regresso... chegámos tarde. Após alguns acenos e muito boa-vontade do capitão (substituto do Mestre Cafua) que deu meia volta para nos apanhar (debaixo de chuva), regressámos ao porto de Vila Franca do Campo onde combinámos encontro com a Rita, a guia da Associação de Turismo dos Açores.
(cont.)

(Caneta caligráfica, Lápis de cor, marcador, grafite e aguarela)                                                     «in situ»

domingo, agosto 06, 2017

Sketch Tour Portugal - Açores #20

Cansadas e de regresso a Ponta Delgada continuámos o roteiro gastronómico, tinhamos reserva na Taberna Azores, um espaço relativamente recente e onde os petiscos -dos bons- não faltaram. Não tinhamos muita luz para desenhar, optei por usar o amarelo do interior como dominante no meu desenho.
 As páginas do segundo caderno esgotaram-se e ainda me faltava o último dia do Tour. Usei um caderno que a Jenny, simpaticamente, me dispensou.
Acordámos cedo e fomos, com guia, em direção às Sete Cidades. No caminho fizemos uma paragem no miradouro do Pico do Carvão. Avistámos o estreito da ilha com as duas costas bem visiveis, a norte e a sul.
No final destaquei a folha e ofereci o desenho à Jenny Adam.
Embora tenhamos descido à Lagoa não a desenhámos, o dia estava sombrio de tão nebuloso e procurámos algo, fora do formato que tivesse interesse no local e fosse apelativo. Tropeçámos no 7 cidades Lake Lodge, um empreendimento turístico formado por bungalows de desenho contemporâneo e de muito bom gosto,  cuja integração na paisagem se faz em hamonia. Deram-nos cinco minutos e não nos foi possível aprofundarmos o olhar por aquelas bandas.
Tinhamos almoço marcado em Ponta Delgada e uma ida ao ilhéu de Vila Franca com reserva no barco, não quisemos perder nada. Ficou para trás a sobremesa por exigência de horário... lá se foi a panacota..

(cont.)


(Caneta caligráfica, Lápis de cor, marcador, grafite e aguarela)                                                     «in situ»

Sketch Tour Portugal - Açores #19


O almoço de despedida (no Pico) foi no Ancoradouro, com vista para o Faial. Avista-se o barco que faz a travessia, a proximidade entre ilhas é evidente... e dá uma sensaçãoreal de arquipélago.
À saída, e depois de um grande almoço, assistimos aos preparativos da festa da senhora da Boa Viagem. Dentro do império, a senhora estava rodeada de ofertas e no exterior, as pessoas juntavam-se à volta das barraquinhas de comes e bebes enquanto alguns concluiam a montagem do palco...
E fomos a correr para o aeroporto...
Um último desenho, no aeroporto, com a montanha ao fundo e no primeiro plano os muros de pedra basaltica, em labirinto, serviam de proteção para inumeras figueiras.
(cont.)

(Caneta caligráfica, Lápis de cor, marcador, grafite e aguarela)                                                     «in situ»

sábado, agosto 05, 2017

Sketch Tour Portugal - Açores #18

Um dia de eleição, saímos, a pé, da Aldeia da Fonte, e fomos em direção ao centro das Lages para vermos o Museu do Baleeiro. Por breves instantes o pico da montanha expôs-se, fizemos uma festa e aproveitámos para desenhar o momento e seguimos viagem.




(Cont.)


(Caneta caligráfica, lápis de cor, grafite, vieux chêne e aguarela)                                                                  «in situ»





quinta-feira, agosto 03, 2017

Drawing Attention August 2017

Jenny Adam and Alexandra Baptista Sketch the Azores




By Ann Schwartzwald


From June 19th to the 26th Urban Sketchers Jenny Adam (Germany) and Alexandra Baptista (Portugal) participated in the Azores segment of the “Sketch Portugal” project, sponsored by the Portuguese tourism board as “A trip to Portugal with notebooks, pencils, graphite, India ink and watercolours."

After returning from this exciting week, Jenny was full of enthusiasm for her experience. “These volcanic islands in the middle of the Atlantic Ocean, are definitely unique, and all of the three islands I visited had their own character as well. It's hard to say what impressed me most. The landscape is incredible - there are breathtaking views of mountains, fields, crater lakes and the ever-present ocean around every bend of the road, all set in a scene by low-hanging clouds and dramatic skies - Terrific for a sketcher.”

Jenny had enjoyed a brief visit to Portugal before, but on this trip, she really fell in love with the enticing natural and cultural richness of the Azores. “I've had amazing experiences with the hospitality of people here, and have eaten incredibly well, so it's hard to break this whole experience down.”



Alexandra enjoyed the experience of hosting a visiting Urban Sketcher. “I'm in this adventure for about 4 years now. For me it was a dream to host Jenny and share with her my context and to be able to do what I like best: drawing full time.”

Alexandra could see her own country through new eyes as a result. “Whenever we draw we look again… I think this project made me look and find other aspects and ‘taste’ the Azores Islands in different dimensions. The scenery, the gastronomy, the comfort, the kindness and human heart of my fellow countrymen.”

Jenny tells us “I think our favorite moment of the trip was drawing in Angra do Heroismo in Terceira. It was an intense day, sketching and travelling wise, but the warm welcome from many locals was incredible. We spent the morning in town, first sketching in an old-fashioned general store, getting a private tour by the 3rd generation owner. Then we continued our way to the bakery "O Forno", were they specialize in a local cake, and there too we were invited behind the scenes and could sketch the bakers first hand and were being fed their specialty of Dona Amélia cakes. This was just the morning! An afternoon was spent exploring Terceira's nature sights, and at night were invited by a local Urban Sketcher to have a typical Azorean family dinner. All that in just a couple of hours.”

Alexandra went on to summarize, “The trip was very intense and diverse since each island has its own peculiarities. I loved everything but I must give my special remarks to my staying in Terceira island. Although short, it was very striking due to its cultural richness and mainly due to the interaction with the local habitants, which proved to be the true essence of USk.”

For more about their adventure: https://www.visitportugal.com/en/node/333351

Sketch Tour Portugal - Açores #17

O Porto da Manhenha é um porto de pesca artesanal e a Manhenha é uma localidade faz parte da área de Paisagem Protegida de Interesse Regional da ilha do Pico e encontra-se fortemente ligada à produção do vinho verdelhoO substrato rochoso e vulcânico permitia a produção de um vinho de qualidade excepcional até ao surgimento do Oídio que levou a uma tremenda quebra da produção e à falência de muitas das famílias ligadas a essa produção.
A Calheta do Nesquim foi o primeiro centro de baleação na ilha do Pico, facto que se deve a Anselmo Silveira da Silva.
Com o desenvolver da atividade nasceu, em 1876, a primeira armação de caça ao cachalote.
Apesar de a caça à baleia ser atualmente proibida ainda é possível visitar as casas dos botes baleeiros usados na altura e a vigia usado para avistar a baleia no mar. 

(Cont.)


(Caneta caligráfica, lápis de cor, carimbo, grafite e aguarela)                                                                  «in situ»