terça-feira, agosto 06, 2019

Faial da Terra



(Lápis de cor, caneta califráfica, grafite e Aguarela)                                                                                                                                        «insitu»          

Trilho do Moinho do Félix


 No trilho do Moinho do Félix passamos, pelo menos, por três cascatas, uma delas é a do Teófilo.

(Lápis de cor, caneta califráfica, grafite e Aguarela)                                                                                                                                        «insitu»                                          

sexta-feira, agosto 02, 2019

Desenhar com Nathalia Cavalcante

Foi um prazer enorme desenhar com a Nathalia aqui em São Miguel, para além da simpatia contagiante, transmitiu com sabedoria e inteligência o seu gosto e vontade de desenhar. Desafiou-nos a explorar sobreposições da paisagem urbana com objetos e/ou pessoas. O Anfiteatro das Portas do Mar foi palco do nosso encontro, que se abrilhantou com caras novas e com alguns dos recém chegados prontos para o Vádio 2019.

(Lápis de cor, caneta califráfica e Aguarela)                                                                                                                                                       «insitu»

segunda-feira, julho 29, 2019

Dourado

Deixei-me ficar pelos Mosteiros e pintei o céu de dourado, porque «sim».

(Lápis de cor, caneta califráfica, acrílico e Aguarela)                                                                                                                            «insitu»

terça-feira, julho 16, 2019

Desenhar com(XVI) Gonçalo Preto

Desenhar com (XVI) Gonçalo Preto foi uma iniciativa dos @urbansketchersazores em Parceria com Walk&Talk 2019 e foi um evento muito concorrido https://photos.app.goo.gl/cx3SRcrcFpBk9B9T6 - ©Luís Caetano.
Desenhar com... o Gonçalo Preto na Lagoa das Empadadas, converteu-se numa tarde muito bem passada entre muitas pessoas, de todas as idades, com vontade de desenhar. O local foi escolhido pelo artista, que esteve em Residência Artística promovida pelo Walk&talknos anos de 2018 e 2019. Atualmente está em São Miguel a convite do Festival de Artes para apresentação da exposição Limbo, que se pode ver no Núcleo de Santo André do Museu Carlos Machado.

Eu comecei por fugir ao sol procurando uma sombra numa cota superior. Rumei em direção à Lagoa Rasa onde fiz rapidamente o primeiro desenho, com estava muito calor voltei às Empadadas onde encontrei uma sombra que me permitiu fazer mais dois desenhos. 

Por fim, tiraram-se as fotografias da praxe e espreitaram-se os cadernos de uns e de outros. Gostei muito de ali ter voltado com os Urbansketchers e de ver o grupo ligeiramente ampliado. Esteve presente um grupinho de jovens Urban Sketchers Açores, Ilha Terceira, que costuma publicar os desenhos no blogue Açores  (gostei de os conhecer), também esteve um grupinho de ex alunos que se encontram de férias em São Miguel (uns de regresso e outros de partida), diversas caras novas e os habitués. Resta-me esperar, pacientemente, pelo dia 23 e usufruir do novo encontro que marca o encerramento desta temporada e anuncía um, merecido, período de férias.

(Lápis de cor, caneta califráfica e Aguarela)                                                                                                                                                      «insitu»

terça-feira, julho 09, 2019

Nós e os Cadernos

Alexandra Baptista



Alexandra Baptista drawing
Alexandra Baptista drawing
Alexandra Baptista drawing
Alexandra Baptista nasceu na Estremadura para se entregar – de coração – aos Açores.
Formada em Artes Plásticas/ Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, professora dedicada ao ensino das artes visuais e à prática do desenho e associada nº31 dos USkP, descobriu nos Urbansketchers um modo de partilha – inspirado e reflexivo – livre de constrangimentos e fomentador de idiossincrasias.
Em 2014 participou no primeiro encontro USkPAçores e integrou (no mesmo ano) o grupo organizador. Passou a publicar – regularmente – nos Blogues Pessoal, Regional e Nacional, tornou-se, concomitantemente, anfitriã do (a)Riscar o Património em São Miguel e foi anfitriã na Sketch Tour Portugal-Açores, a desenhar com Jenny Adam numa iniciativa dos USkP/ Turismo de Portugal. Esta experiência valeu-lhe um maior envolvimento com o contexto e apropriação espacial que convoca, diariamente, uma visão ampliada de São Miguel, a ilha que adotou como sua.

Blogue pessoal
Página Web

domingo, junho 16, 2019

Desenhar Com (XV) António Eduardo Soares de Sousa_01

   
O 50º encontro USk Açores foi no Mercado da Graça e consistiu num Desenhar com António Eduardo Soares de Sousa um arquiteto que se dedica -apaixonadamente- ao desenho e à pintura
Sábado de manhã, em hora de grande movimento, entrámos no Mercado da Graça para desenhar, foi interessante e difícil. O mercado é um espaço tão rico como complexo.  Desenhar no meio das pessoas provocou interação entre nós, os  vendedores e as diversas pessoas que lá passaram. O grupo foi aumentando gradualmente, ficou muito composto como se pode ver na fotografia.

(Lápis de cor, caneta califráfica e Aguarela)                                                                                                                                        «insitu»

quarta-feira, junho 12, 2019

Eat & Draw

O nosso 49º encontro foi um Eat & Draw, na Rua do Aljube nº 16, no restaurante a TascaSabe-se que aquele lugar entre 1547 e 1832 foi uma prisão eclesiástica (as grades das janelas são um desses vestígios). Recebia padres cujas condutas eram consideradas desadequadas. Trabalhavam os presos, para dar lucro ao estado, sanando consequentemente os pecados da igreja. Uma Tasca é um estabelecimento modesto que vende bebidas e refeições (...) esta, em particular é um restaurante que serve excelente comida, alguma «com sotaque» e a bom preço. Recebe muitissimo bem os clientes mantendo a qualidade ao longo dos anos.
À entrada estavam expostas algumas baleias da Dagmar Mehlis-Doering, a autora da  «baleia emigrante» - feita em ganga reciclada e com padrão de hortências na barriga - este boneco de pano presta homenagem ao espírito viajante do povo Micaelense e constitui, a associação a Paulina Amaral, a Fábrica da Baleia de Ponta Garça... gostei imenso dos bonecos.
Plantei-me com a Joana Franco entre as portas da cozinha e da despensa, ficámos ambas fascinadas com o ambiente, ritmo e oganização das pessoas... ainda fomos conversando sobre as coisas do dia a dia, gostei daquele bocadinho e de tudo o resto.
Os desenhos fi-los todos no sitio, mas a alguns tive de dar cor posteriormente... prefiro que isso ocorra no local, construindo o desenho, gradualmente, com a cor para evitar ter de os «colorir». Depois o Rubén Monfort veio ao nosso encontro, estava na hora do almoço...
As entradas e as sobremesas (sempre especiais) intercalaram o prato principal, que no meu caso foi um soculento lombo de atum... desenhei-o no prato de papel e ofereci ao restaurante como agradecimento pelo acolhimento dado ao grupo USk Açores. Sentámo-nos à entrada a acabar alguns desenhos e à espera Rui Ramos e da Raquel Silva, os donos da Tasca, para nos despedirmos (...) à socapa ainda tentei apanhar as amigas «conversadeiras»:  Ana Zeferino Arruda,  Lúcia Couto e Helena Monteiro.  Fizemos a foto de grupo e a partilha dos desenhos e combinámos encontro no Mercado da Graça para a semana a Desenhar com o Arquiteto António Eduardo Soares de Sousa.

(Lápis de cor, caneta califráfica e Aguarela)                                                                                                                                        «insitu»

segunda-feira, junho 03, 2019

Pinhal da Paz


Ermida de Nossa Senhora do Monte

O Miradouro do Monte Santo, em Água de Pau, foi inaugurado em 2012. Para mim, foi uma descoberta muito recente e fascinante. Ando há anos para subir ao topo para espreitar a Ermida que se vê da estrada e que se eleva na encosta. A vista do miradouro faz-se a 360º e se de um lado o verde da serra abunda, do outro o azul do mar mistura-se com o do céu... no horizonte avista-se Ponta Delgada e do lado oposto, num plano menos afastado o Ilheu de Vila Franca do Campo.

(Lápis de cor, caneta califráfica e marcador)                                                                                                                                       «insitu»