quarta-feira, agosto 15, 2018

9 °simpósio_Clérigos


Depois do workshop com o Renato Palmuti encontrei-me com o Zé em frente aos Clérigos. Não gosto de desenhar edifícios, mas senti-me tentada a resolver um grande problema.


(Aguarela, caneta caligráfica, grafite e lápis de cor)                                                                       «in situ»

segunda-feira, agosto 13, 2018

9ºSimpósioUSk_ Porto com Renato Palmuti

Partimos da Alfandega com o Renato Palmuti e fomos encaminhados até à Praça dos Leões, o local escolhido para o workshop: Playful Composition Exercises With Notan Sketches
Notan é um termo Japonês, que envolve uma dinâmica entre os elementos claros e escuros de uma composição. Não se trata exclusivamente de claro/ escuro ou de luz/ sombra, trata-se de encarar os valores como um meio facilitador da composição, das formas, dos padrões...

A oficina centrou-se na organização do campo visual, da profundidade e dos valores, o Renato apelou também para a regra dos terços. Conheço-a  da fotografia que a explora melhor do que outra forma de expressão. Usuo- a intuitivamente em muitas situações mas ainda não a tinha sistematizado assim, gostei muito.
(Aguarela, marcador, grafite, carimbo e lápis de cor)                                                                  «in situ»

domingo, agosto 12, 2018

9ºSimpósioUSk_ Porto



Dia 20 de julho: Sketchwalk 3 (Sé). Fui cedo, tomei café nos Aliados com tempo para desenhar um dos quiosques que por ali proliferam. Corri para São Bento, havia muitos turistas na estação, mas não vi muitos seketchers estranhei, contudo comecei a desenhar. Apareceu uma ou outra pessoa de 
caderno em punho, mas em número pouco convicente. Tentei esclarecer a minha dúvida (por telefone) mas não consegui, li e reli o programa e sei lá porque motivo cometi sempre a mesma distração, associei (erradamente) as cores aos eventos e só por volta das 13:00 é que percebi que me tinha enganado no local, fui a correr à Sé... cheguei tarde, estavam todos de saída. Fiquei furiosa comigo e fiz um registo muito rápido de modo a ter tempo para almoçar sem perder o workshop da tarde. Voltei a ler o programa para evitar outros enganos.


Olhando retrospetivamente, não me arrependo de ter ficado na estação a desenhar. O sketchwalk previsto para São Bento foi coincidente com uma das oficinas em que me inscrevi, antes assim.



(Aguarela, marcador, grafite, carimbo e lápis de cor)                                                               «in situ»

sexta-feira, agosto 10, 2018

9ºSimpósioUSk_ Porto


Depois da Demo do Ian Fennelli, subi à Sé, fiquei pelo miradouro a caminho do destino. O Zé foi ter comigo e enquanto me perdi na malha urbana ele desenhou a Sé do Porto.













Descemos em direção à Ribeira à procura de um recanto onde jantar. A sala do Barrete Encarnado ficava no 1º piso, era pequen, acolhedora e distante da confusão. Avistava a rua através do janelão que acompanhava a escada de ligação entre os dois andares. Gostei do recanto, do jantar, das cerejas oferecidas pelo dono e -mais tarde- do serão com Drink and Draw na praça de São Domingos.


(Aguarela, marcador, grafite, carimbo e lápis de cor)                                                             «in situ»

9ºSimpósioUSk_ Porto


Dia 19 de julho, à tarde, assisti à Skit Sketch na Alfandega e posteriormente - numa ruela perto da Sé - à Demo do Ian Fennelli: watercolour and pen in a busy space. Foi interessante, no final deixei o grupo e subi em direção à Sé do Porto para desenhar.



(Aguarela, marcador, grafite, carimbo e lápis de cor)                                                                «in situ»





quinta-feira, agosto 09, 2018

9ºSimpósioUSk_ Porto


 

Dia 19 de julho: Sketchwalk 2 foi nos Leões, durante a manhã. Desenhei os Leões, claro. Ainda apanhei, no meu desenho, o João Albergaria que se veio plantar em frente ao meu modelo. Aposto que fez uma daquelas suas panorâmicas - incríveis - a caneta.


Foi o Pedro Cabral que, simpaticamente, reuniu as pessoas para a fotografia de grupo, muitos não se aperceberam (da antecipação) e permaneceram a desenhar.
Depois desci até à Lello, já que não a tinha desenhado na véspera.

Parece que o turismo tomou de assalto a cidade, a fila de pessoas para entrar na livraria dobrava a esquina (...) fiquei-me pelas memórias do passado, foquei-me no exterior e fui almoçar.

(Aguarela, marcador, grafite, carimbo e lápis de cor)                                                                «in situ»





9ºSimpósioUSk_ Porto

Daquelas coisas rápidas que se fazem quase a andar...ainda pensei voltar ao lugar, mas deixou de fazer sentido.






9ºSimpósioUSk_ Porto


 
A vista do apartamento fazia-se sobre o Douro, com algumas telhas a separar, era desafogada. Dali também se via a Alfandega do Porto. Aproveitei a manhã para deixar no meu caderno aquela panorâmica recheada de curiosidade e encantamento.


Fui a correr para o simpósio...


(Aguarela, marcador, grafite, carimbo e lápis de cor)                                                        «in situ»

quarta-feira, agosto 08, 2018

9ºSimpósioUSk_ Porto




Na Sessão de abertura do simpósio desenhei, enquanto esperava, o khoo cheang jin que desenhava a sala sentado no topo das escadas (inicialmente julguei estar a ver o kiah kiean chng, só lhe via a zona superior da cabeça, o caderno de grande formato tapava- o ligeiramente..). Estávamos todos entusiasmados e muita gente a desenhar, claro. Segui-se a exposição da sketch Tour Portugal, que estava muito catita e tirámos umas fotos para o nosso album de memórias... como se fosse possível esquecer a experiência, fantástica que foi a nossa aventura gráfica pelos Açores.














(Aguarela, marcador, grafite, carimbo e lápis de cor)                                                        «in situ»

quinta-feira, agosto 02, 2018

9ºSimpósioUSk_ Porto


Sketchwalk 1 (Ponte Luís I) foi impactante,  no início senti-me um pouco perdida, sem saber ao que ía, segui o grupo após aceder à informação disponível. Nunca tinha desenhado com tanta gente à minha volta, a desenhar também. Sentei-me à beira de Douro com vista para a ponte D. Luís e deixei-me levar pelo ambiente. O Porto é lindo e, para mim, tão difícil de desenhar quanto desafiante. A densidade da malha urbana apasigua-se no rio e nos verdes que a vegetação oferece. O tempo passou a correr e fiquei com a sensação que tinha desenhado muito pouco. Depois alguém apelou para a presença pontual na sessão de abertura e inauguração da exposição da sketch tour Portugal(... ) não me juntei à foto de grupo, escapou- me. Fiquei no entanto, encantada com as pessoas que fui conhecendo enquanto desenhava. Entretanto, fui reconhecendo e conhecend(o alguns dos sketchers do grupo nacional, em particular daqueles que publicam no blogue nacional.


(Aguarela, marcador, grafite, carimbo e lápis de cor)                                                        «in situ»