quarta-feira, dezembro 12, 2018

Sobre as emoções

Nas escolas - hoje em dia - os ataques de pânico são mais do que muitos, os alunos manifestam as suas angustias e frustrações de forma «descontrolada» e inquietante. Hoje aprendemos a controlar, através da respiração, a ansiedade...

(Aguarela e caneta caligráfica)                                                                                                                                                «insitu»

segunda-feira, dezembro 10, 2018

Concerto de Natal





Desenhar com pouca luz é sempre um desafio. O Concerto de Natal em Ponta Delgada ocorreu no Coliseu Micaelense. A sala encheu-se de clássicos de Natal com o Coral de São José em parceria com a Sinfonietta de Ponta Delgada sob a Direção Musical de Luís Filipe Carreiro. 
 (Aguarela e caneta caligráfica)                                                                                                                                                «insitu»

terça-feira, novembro 27, 2018

Em movimento...

 (Aguarela e caneta caligráfica)                                                                                                                                                           «insitu»

sábado, novembro 24, 2018

Junto à praia



(Aguarela e caneta caligráfica)                                                                                                                                                           «insitu»

Nordeste

Aproveitámos um dia de inverno solarengo e fomos até à Vila de Nordeste... no regresso a casa parámos em Santo António do Nordestinho, na Borda da Ladeira onde a vista é imensa. Apanhámos os araçais vermelhos de uma árvore que plantei há uns anos atrás, estavam uma delicia!

(Aguarela, caneta caligráfica e grafite)                                                                                                                               
  «in situ»

domingo, novembro 11, 2018

41º Encontro USkP Açores

POEMA DO CORAÇÃO
"Eu queria que o Amor estivesse realmente no coração,
e também a Bondade,
e a Sinceridade,
e tudo, e tudo o mais, tudo estivesse realmente no coração
Então poderia dizer-vos:
"Meus amados irmãos,
falo-vos do coração",
ou então:
"com o coração nas mãos".
Mas o meu coração é como o dos compêndios
Tem duas válvulas ( a tricúspide e a mitral)
e os seus compartimentos (duas aurículas e dois ventrículos).
O sangue a circular contrai-os e distende-os
segundo a obrigação das leis dos movimentos.
Por vezes acontece
ver-se um homem, sem querer, com os lábios apertados
e uma lâmina baça e agreste, que endurece
a luz nos olhos em bisel cortados.
Parece então que o coração estremece.
Mas não.
Sabe-se, e muito bem, com fundamento prático,
que esse vento que sopra e ateia os incêndios,
é coisa do simpático.
Vem tudo nos compêndios.
Então meninos!
Vamos à lição! 
Em quantas partes se divide o coração?"     
  António Gedeão



No dia Internacional dos Museus e dos Centros de Ciência a Expolab encheu-se de caras novas para desenhar em caderno. Começámos por identificar nos poemas de António Gedeão referências cientificas e desenhámo-las. Depois os, num ambiente animado, as experiências de Rómulo de Carvalho.
I(Aguarela, esferográfica e grafite)                                                                                                                            «in situ»

sexta-feira, novembro 09, 2018

Bic, bic, bic-bic...

No outro dia voltei a pegar numa Bic, eu já tinha saudades... 

... sentada no alto do Forno da Cal a apreciar Ponta Delgada

(Aguarela, esferográfica)                                                                                                       «in situ»




domingo, novembro 04, 2018

Salto do Prego


A ida ao Salto do Prego, no Faial da Terra, é uma rotina anual agradável e serena embora acabemos sempre ensopados pela água da chuva. Há anos atrás não se encontrava vivalma naquele lugar paradisíaco, atualmente vê-se muita gente a banhar-se na cascata. A água é muito fria... gelada, mas o banho é revigorante. Desta vez fui surpreendida com galos e galinhas por ali a carcarejar, pareceu-me estranho confesso, até me fez pensar que - recentemente - se introduziram os mesmos animais no Jardim António Borges, deve fazer parte de algum projeto governamental... Entretanto abriram um trilho, mais acima, que permite seguir a ribeira que alimenta a cascata. É mesmo muito bonito e senti, novamente, que a ilha continua a aumentar...

(Aguarela, caneta caligráfica, carimbo, grafite e lápis de cor)                                                           «in situ»

segunda-feira, outubro 29, 2018

Desenhar com (XII) Vanessa Branco



Ontem, em Ponta Delgada, desenhámos com a Vanessa Branco, no atelier Patati Patata. A Vanessa Propôs que fizéssemos - pelo menos - um desenho para partilha real e disponibilizou -algumas folhas soltas para, que no final, pudéssemos trazer um desenho de outra pessoa. Assim foi, comecei por desenhar no papel Craft, fornecido pela anfitriã. O desenho da direita deixei-o com a Vanessa e trouxe comigo o da esquerda onde a Vanessa introduz colagem. 
O estúdio integra-se no «Quarteirão», com uma das frentes a dar para a praça comunitária, como alguns passaram a identificar a travessa logo após a intervenção do festival Walk&Talk há uns anos atrás. A outra frente é no n.33 da Rua d'Água e é lá que a Vanessa partilha o espaço com o Stéphane Bourbeau, outro artista. Em parceria produzem objetos de arte, design e também dão aulas de desenho.
O nosso 40º encontro foi uma tarde bem passada, obrigada Vanessa, pela partilha, pela disponibilidade e pelo acolhimento!
 (Aguarela, marcador, grafite e lápis de cor)                                                                   «in situ»